17/02/2022

Tem dificuldade de engatar em um relacionamentos? Descubra se você tem “namorofobia”!

TEM DIFICULDADE DE ENGATAR EM UM RELACIONAMENTO? DESCUBRA SE VOCÊ TEM "NAMOROFOBIA"!

Se você não é essa pessoa, certamente conhece alguém que sofra de namorofobia. O termo passou a ser usado recentemente e se refere àqueles que não oficializam relacionamentos por medo. Sabe aquela pessoa que coleciona relações passageiras porque, quando começa a ficar sério e se encaminhar para um namoro, logo arruma uma desculpa para terminar? Pois é!

A namorofobia pode ser desencadeada por traumas de relações prévias abusivas ou tóxicas que acabaram deixando marcas profundas. Ao se deparar com a possibilidade de mergulhar em novos relacionamentos, o medo de revisitar o passado e vivenciar novamente momentos dolorosos faz com que essas pessoas desistam de dar mais um passo. Mesmo histórias observadas ainda na infância e construções socioculturais também podem engatilhar a namorofobia. 

É verdade que vivemos sob o teto do amor romântico, da validação da mulher a partir das suas relações e dos estereótipos de gênero que incentivam o perfil do homem que “pega, mas não se apega”. Se desvencilhar das expectativas sociais, muitas vezes, pode sim passar pela negação dos rótulos e dos formatos relacionais já solidificados. Mas, diferente de um comportamento disruptivo, a namorofobia concentra-se na real dificuldade de viver um namoro ou um casamento, ainda que a vontade exista. Ela reflete dores que precisam ser vistas em seus pormenores.

É preciso questionar as regras e condutas sociais impostas. É preciso olhar para nossos desejos e cogitar que não sejam verdadeiramente nossos, mas fruto do que aprendemos a vida inteira. Mas é também importante dar nome aos nossos medos e receios, para que não acabem se misturando com as desculpas contadas para evitar ‘olhar pra dentro’. É preciso coragem para fugir do que esperam de nós. Da mesma forma, é preciso coragem para entender quando essa fuga é, na verdade, uma maneira de nos escondermos de nós mesmas.

Sim, você pode ser feliz solteira ou passeando por diversas relações curtas e prazerosas. Mas também pode querer viver relacionamentos longos e buscar ajuda para alcançar esse objetivo. Qualquer que seja a sua escolha, seguimos juntas!