28/09/2022

Saiba o que é a menopausa precoce | DYÔ

MENOPAUSA PRECOCE

Você sabia que algumas mulheres entram na menopausa "antes da hora"?

No artigo de hoje, a DYÔ quer te contar um pouco mais sobre a menopausa precoce e quais os principais sintomas dessa condição. Acompanhe!

 

O QUE É MENOPAUSA PRECOCE?

A menopausa comum é uma fase reprodutiva da mulher onde acontece uma queda na síntese de hormônios - quando os ovários diminuem ou param completamente de liberar hormônios sexuais - sendo o principal deles, o estrógeno.

Essa etapa nada mais é do que uma transição entre a vida reprodutiva e a fase em que a mulher já não consegue mais engravidar.

A menopausa é o nome que se dá à última menstruação, esse episódio geralmente acontece entre os 45 e 55 anos e quando ocorre por volta dos 40 anos, é chamada de menopausa prematura ou precoce.

 

QUAIS OS PRINCIPAIS SINTOMAS DA MENOPAUSA PRECOCE?

Os sintomas da menopausa precoce são os mesmos da comum já que, a principal causa de ambas, é por conta do declínio dos hormônios reprodutivos.

Os principais sintomas incluem:

Menstruação irregular 

Esse é um dos primeiros sintomas da menopausa precoce e acontece devido à queda dos hormônios sexuais durante esse período.

A irregularidade hormonal provoca sangramentos irregulares durante o ciclo menstrual e pode deixar a mulher sem a presença da menstruação durante meses.

Mais que isso, caso essa menstruação volte ela pode retornar em grande quantidade ou até mesmo através de pequenos escapes durante o ciclo.

Entretanto, é preciso realizar alguns exames para excluir outras possibilidades de diagnóstico e para ter certeza de que esses sangramentos são de fato por conta da irregularidade menstrual dessa fase.

Ondas de Calor

A queda de estrógeno está diretamente associada a esse sintoma. Isso porque, esse é o hormônio responsável pela regulação da nossa temperatura corporal e esse desnível na produção do estrógeno provoca sintomas como: sudorese, sensação quente ou vermelhidão na face e que pode se estender aos ombros e pescoço.

Dificuldade para dormir ou insônia

A insônia também está ligada à queda nos níveis de estrogênio pois ele também age diretamente na regulação do sono da mulher. 

Além disso, por conta das ondas de calor e de outros sintomas como flutuações de humor e suores noturnos, a mulher pode enfrentar problemas ou dificuldades para pegar no sono.

Flutuações de humor

Alterações como estresse, irritabilidade, ansiedade, mau humor e cansaço excessivo podem vir à tona também por conta das irregularidades hormonais que a menopausa promove, além de potencializar o risco de desenvolver um quadro depressivo.

Por isso, mulheres que já possuem problemas psicológicos anteriores ficam mais suscetíveis a sentir de maneira mais brusca essas alterações, por esse motivo, é importante que a mulher não subestime os sintomas e busque ajuda profissional para atravessar essa fase da maneira mais tranquila possível.

Secura vaginal

A queda brusca dos níveis de estrogênio durante essa fase afeta a lubrificação natural da região. Isso gera uma alteração no revestimento do canal vaginal e provoca a diminuição da produção do muco que por sua vez, mantém a vagina úmida.

Entretanto, existem maneiras simples de aliviar esse sintoma uma delas é adotar o uso de lubrificantes íntimos que ajudam a hidratar a área, mantê-la saudável e ainda diminuí o desconforto e atrito durante as relações sexuais.

Para mais conforto e bem-estar em todas as suas fases! 

Pele Seca

Por fim, a pele seca também é um indicativo de que o corpo da mulher está entrando na menopausa. Isso acontece pois o estrógeno é um hormônio essencial para a produção de colágeno (responsável por manter a pele úmida, hidratada e tonificada).

Por isso, caso você sinta sua pele mais fina, seca e até mesmo flácida, uma das principais indicações para combater esse sintoma é usar óleos hidratantes corporais que contenham vitamina E, para repor os nutrientes da pele e mantê-la saudável.

Toques que promovem bem-estar!

 

POR QUE A MENOPAUSA PRECOCE ACONTECE?

Não existe uma causa específica que pode provocar a menopausa precoce, normalmente as causas são variadas.

Mas alguns dos principais fatores incluem:

• Fatores genéticos;

• Síndrome de Turner (condição em que o par de cromossomo X é incompleto);

• Doenças autoimunes que interrompem o processo de produção hormonal;

• Tabagismo e consumo de drogas;

• Mulheres que passaram por tratamentos quimio e radioterápicos. 

 

EXISTE CURA PARA A MENOPAUSA PRECOCE?

Infelizmente, a menopausa precoce não é um quadro reversível. Entretanto, existem alguns tratamentos que ajudam a amenizar os sintomas, como é o caso da Terapia de Reposição Hormonal (TRH) que costuma ser aplicada pelos médicos para minimizar os efeitos que interferem e prejudicam a qualidade de vida da mulher.

Mesmo sendo aplicado somente por especialistas, é importante ressaltar que esse tipo de tratamento deve ser muito bem avaliado, pois ainda há algumas contraindicações, como é o caso de mulheres que possuem antecedentes ou riscos elevados de doenças como:

• Tromboembolia;

• Câncer de mama;

• Câncer de endométrio.

Sempre busque uma avaliação médica antes de começar qualquer tipo de tratamento.

 

 

A menopausa precoce é uma condição em que a mulher entra na fase não reprodutiva antes dos 45 anos.

Em geral, os sintomas são os mesmos da menopausa comum e incluem: menstruação irregular, ondas de calor, alterações de humor, pele seca, secura vaginal e insônia.

Neste artigo, a DYÔ te contou mais sobre essa condição e como ficar alerta a esses sintomas. Não esqueça de compartilhar essa matéria com aquela amiga que também precisa saber disso!