03/11/2022

Hormônios femininos: como eles afetam o dia a dia da mulher | DYÔ

HORMÔNIOS FEMININOS: COMO ELES AFETAM O DIA A DIA DA MULHER

 

INTRODUÇÃO

Você sabe como os seus hormônios podem influenciar seu ciclo? 

Na matéria de hoje, a DYÔ, separou tudo o que você precisa saber sobre os hormônios femininos e como eles podem afetar nossa rotina. Acompanhe! 

 

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS HORMÔNIOS FEMININOS?

O organismo feminino conta com alguns protagonistas quando o assunto é hormônio, vamos conhecer melhor como eles agem? 

 

Estrogênio

O primeiro deles, e o principal, é o estrogênio. A maior parte desse hormônio é produzida pelos ovários, contudo, são geradas pequenas quantidades nas glândulas suprarrenais, nas células de gordura e, durante a gestação, o estrogênio passa a ser produzido pela placenta.

Se você acompanhou alguns conteúdos sobre menopausa por aqui, você já deve saber que ele desempenha um papel chave no que tange a saúde da mulher, estando diretamente relacionado ao bom desenvolvimento sexual e reprodutivo.

Progesterona

A progesterona é produzida pelos ovários, glândulas adrenais e também pela placenta. Por isso, os níveis desse hormônio aumentam após a ovulação e durante a gravidez, mas ela nem sempre está tão presente no organismo feminino.

Durante o ciclo menstrual, por exemplo, a progesterona fica em baixa até o período de ovulação, quando esses níveis aumentam. 

É ela que muda a estrutura do endométrio para receber o óvulo fertilizado e facilitar sua implantação.

A progesterona também ajuda a desenvolver o tecido mamário que é essencial para a lactação, mas além disso, um organismo com baixo nível de progesterona pode sofrer com problemas como períodos irregulares e dificuldade para engravidar.

Testosterona

Nem todo mundo sabe, mas a testosterona também é um hormônio fundamental feminino, mesmo que seja o principal hormônio sexual masculino.

Embora em quantidades menores, ela também está presente nas mulheres e afeta diretamente a fertilidade, apetite sexual, ciclo menstrual, tecido muscular, massa óssea, disposição e energia.

Mas caso a testosterona esteja presente em um nível mais alto que o necessário no organismo de mulheres, sintomas como crescimento excessivo de pelos, acne, menstruações irregulares ou ausentes e infertilidade, podem surgir.

Além disso, quadros de desenvolvimento de características mais masculinas como pelos no rosto e voz mais grave, também podem aparecer e inclusive, acender um alerta de que existe testosterona em excesso no corpo.

 

COMO OS HORMÔNIOS AFETAM CADA FASE DA VIDA DA MULHER?

 

Durante a menstruação

Na primeira fase do ciclo menstrual (fase folicular) os níveis de estrogênio e progesterona estão muito baixos, o que promove sintomas como irritabilidade e alterações de humor.

Já na segunda fase (ovulatória) os níveis de estrogênio voltam a subir até atingirem um pico, fazendo com que um folículo ovariano se rompa e libere seu óvulo, que neste momento pode ou não ser fecundado. 

Por fim, na última fase (lútea) o folículo rompido passa a liberar progesterona, que prepara o revestimento uterino para receber o embrião. 

Na gestação e pós-parto

Depois da implementação do óvulo fertilizado (início da gestação), a placenta começa a se desenvolver, a produzir e aumentar vários hormônios, como: 

• O HCG: que estimula os ovários a produzir níveis mais altos de estrogênio e progesterona, que são necessários para manter a gestação;

• A progesterona: é aumentada continuamente durante as primeiras semanas de gravidez, fazendo com que o colo do útero engrosse e forme o tampão mucoso

• A relaxina: que evita contrações do útero até o final da gravidez. 

Mas além disso, a quantidade de estrogênio e progesterona continuam a aumentar durante o segundo trimestre da gestação, e é nessa fase que as células da placenta produzem o hormônio Lactogênio Placentário Humano (HPL), responsável pela regulação do metabolismo da mulher e ajuda na nutrição do feto em crescimento.

Na menopausa

A menopausa é o período em que a mulher para de menstruar e não consegue mais engravidar. 

O fim da menstruação é consequência do esgotamento folicular dos ovários, que leva a parada total da produção de estrogênio e de progesterona.

Durante o período que precede a menopausa, a produção dos hormônios ovarianos entra em declínio, os níveis de estrogênio e progesterona começam a ficar irregulares e a queda é inevitável. 

É justamente nessa fase de transição e de flutuações nos níveis hormonais que os sintomas podem incluir: ciclos irregulares, ondas de calor, insônia, mudanças de humor, secura vaginal, perda de libido, entre outros.

 

CONCLUSÃO

Nesse post a DYÔ te contou um pouco mais sobre os principais hormônios sexuais femininos e como eles podem influenciar nosso dia a dia em diferentes ciclos da vida.

Agora que você já sabe mais sobre o assunto, que tal compartilhar essa matéria com aquela amiga que também precisa saber disso? 

 

 

 

As informações desta matéria foram retiradas do link: https://www.dicasdemulher.com.br/hormonios-femininos/