18/03/2022

Ducha íntima higiênica

TUDO SOBRE A DUCHA ÍNTIMA HIGIÊNICA

Você sabe o que é ducha higiênica intima? Conhece seus benefícios e malefícios? E mais importante, sabe como fazer uma higienização adequada sem prejudicar sua flora vaginal?

Se você respondeu “não” para alguma dessas perguntas, a DYÔ separou algumas informações que podem te ajudar na hora de cuidar da melhor sua região íntima!

 

O que é a ducha vaginal?

A ducha vaginal é a prática de lavar o canal vaginal por dentro. Apesar do hábito ser frequente para grande parte das mulheres, ginecologistas afirmam que esse ato não é saudável para a saúde íntima. Isso porque, essa é uma região extremamente sensível e nela existe todo um ambiente repleto de bactérias que beneficiam a saúde ginecológica da mulher.

 

A ducha vaginal faz mal?

Há um consenso entre médicos especialistas sobre esse tema, e sim, fazer uso de ducha vaginal não é recomendado. A ducha pode influenciar na produção do ácido responsável por proteger a vagina contra infecções, o que pode expor a região a microorganismos nocivos à saúde como, por exemplo, os fungos.

 

Quando usar ducha ginecológica

A ducha ginecológica é um instrumento normalmente feito com um material flexível que lembra o silicone. Os fabricantes indicam o uso para mulheres que queiram higienizar a parte interna da região íntima, o que, de acordo com especialistas, não é uma boa recomendação.

Se você quer higienizar essa área tão sensível de maneira correta, opte pelas duchas higiênicas tradicionais ou os famosos chuveirinhos, sempre seguindo a orientação de direcionar a lavagem para o uso externo.

 

Como usar a ducha higiênica íntima?

A ducha higiênica íntima já é diferente da ducha vaginal, esse tipo de ducha facilita a limpeza da área vulvar (parte externa da vagina)  e permite que a mulher direcione os jatos de água corretamente para higienizar a região.

A ducha higiênica deve ser usada para lavar a parte externa da área como: vulva, períneo, anus e virilha, ela permite mais praticidade, conforto e segurança na higienização, principalmente após evacuar ou durante o período menstrual.

 

Dicas de como fazer a higienização íntima feminina

A região íntima é uma das áreas mais sensíveis do corpo e requer uma atenção especial principalmente na hora da higienização, por isso, a DYÔ separou algumas dicas de como higienizar a região íntima feminina e manter a área equilibrada e saudável:

Sem movimentos bruscos

Nossa vagina é autolimpante e muitas vezes apenas água já é mais que suficiente para fazer uma higiene adequada, mesmo assim, é comum que muitas de nós optemos por um pouco mais de segurança e conforto e associemos movimentos bruscos a uma higienização mais “completa”.

Lavar essa área com muita força pode irritar a região, causar microlesões na pele e potencializar as chances de infecções — principalmente se utilizarmos produtos em excesso  — por isso, opte sempre por movimentos delicados e sem exageros. 3 minutos de higienização já são mais do que suficientes uma limpeza ideal.

Alguns sabonetes íntimos podem ajudar

Mesmo sendo necessária apenas água, existem alguns sabonetes que podem contribuir  — e muito!  — para uma higienização mais completa da região. A dica de ouro é sempre apostar em sabonetes íntimos que mantenham o pH da região íntima equilibrado, que se possível, possuam extratos naturais e principalmente, que sejam testados ginecologicamente.

A DYÔ tem o melhor para a saúde da sua higiene íntima e se você quiser começar hoje a cuidar da sua vulva com mais cuidado é só clicar aqui.

Nada de excessos

Assim como movimentos bruscos podem prejudicar sua região genital, o uso em excesso de perfumes, sabonetes ou cremes na área também podem oferecer riscos para a vulva e vagina.

Isso porque, existe todo um ambiente nessa área formado por bactérias do “bem” além de proteções e barreiras que ajudam a preservar a região de microorganismos nocivos à saúde. Usar produtos em excesso ou repetidas vezes durante o dia, pode ser sinônimo de retirada da proteção natural da vagina.

Além desses cuidados na hora da higienização, existem passos que podem te ajudar a manter uma boa saúde íntima no dia a dia, confira alguns deles:

Evitar uso excessivo de protetores diários

Assim como os absorventes descartáveis, os protetores diários possuem camadas de plásticos que retém a umidade natural produzida pela vulva e vagina, isso aumenta a proliferação de microorganismos que além de desregular a microbiota vaginal, também possuem potencial de aumentar o acúmulo de bactérias nocivas  a saúde íntima feminina.

Lembrando que, você pode sim usar esses produtos de vez em quando, até porque, eles são formulados para o uso em casos de corrimento vaginal e no final da menstruação, o problema está apenas no uso excessivo.

Calcinhas de algodão

Utilizar calcinhas de algodão permite que a pele da região respire melhor, o que evita irritações, coceiras, alergias e fricções que podem causar irritação.

Além de ser uma peça bem mais confortável do que calcinhas feitas por outros materiais, a calcinha de algodão apresenta mais segurança e conforto, principalmente em períodos menstruais.

Roupas apertadas não são uma boa opção

Utilizar calcinhas ou roupas muito apertadas também pode aumentar a chance de infecções e desconfortos genitais, isso porque, tecidos sintéticos mais o acúmulo de roupas, ajudam a manter a região abafada e quente o que é um prato cheio para fungos que podem causar problemas como a candidíase.

Deixar sua vulva respirar

Deixar sua região íntima respirar traz ótimos benefícios para a sua saúde genital. Além de barrar a proliferação de bactérias e fungos, deixar a vagina livre por alguns períodos durante o dia, pode diminuir o risco de candidíase, melhorar sua vida sexual, cessar corrimentos indesejados e proporcionar noites de sono mais leves e confortáveis.

 

 

A região mais sensível do nosso corpo merece mais atenção e cuidado, por isso, fazer uma higiene adequada é um dos passos imprescindíveis para manter uma boa saúde da região e deixá-la livre de microorganismos nocivos à saúde ginecológica.

A ducha íntima higiênica é boa opção de limpeza, desde que feita da maneira certa, respeitando as funcionalidade do seu corpo. Nesse artigo, nós entendemos que a vagina já é uma região autolimpante e que não há necessidade de limpá-la internamente, na verdade, isso mais prejudica, do que ajuda a região.

Unir a higienização externa com produtos de qualidade, movimentos leves e sem exagero, é o verdadeiro segredo para manter o conforto e segurança da sua região genital.

Cuide com carinho da sua saúde íntima, sua gineco  — e vagina  — agradecem!