25/11/2022

Disfunção sexual: saiba o que é e se você tem! | DYÔ

DISFUNÇÃO SEXUAL: SAIBA O QUE É E SE VOCÊ TEM!

 

INTRODUÇÃO

Você sabia que a disfunção sexual pode afetar (e atrapalhar) a vida sexual de homens e mulheres? Na matéria de hoje, a DYÔ, quer te contar o que é e como identificar os principais sintomas. Acompanhe!

 

O QUE É DISFUNÇÃO SEXUAL?

A disfunção sexual é caracterizada pela dificuldade em qualquer fase da atividade sexual, incluindo dor ou dificuldade no desejo, excitação e orgasmo.

Existem alguns tipos de disfunções e elas prejudicam (em diferentes níveis) a vida sexual de quem as sofre. Isso afeta a qualidade de vida e pode até mesmo ser a motivação para problemas no relacionamento e na saúde emocional dos envolvidos.

Segundo a plataforma de saúde Educa Cetrus, o que muita gente não sabe é que esse é um problema comum, sendo que de 40 a 50% das pessoas sofrerão com alguma disfunção sexual em algum momento da vida. Contudo, "para ser considerada com uma disfunção sexual, o indivíduo precisa apresentar uma perturbação clinicamente significativa na capacidade de responder sexualmente ou de experimentar prazer sexual”, explica o DSM-V (Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – 5ª edição)".

Ou seja, os sintomas precisam durar, por pelo menos, seis meses e causar sofrimento pessoal ou no relacionamento, de modo persistente ou recorrente para que seja enquadrada como uma disfunção sexual.

 

EXISTE CLASSIFICAÇÃO DE DISFUNÇÕES SEXUAIS?

Sim. Segundo O DSM (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), é recomendado o uso de subtipos para designar o início da dificuldade, são eles:

• Primário: também designado como “ao longo da vida” pelo DSM, representa pacientes que sempre apresentaram a disfunção;

• Secundário: ou “disfunção adquirida”, caracteriza sintomas que se iniciaram após algum tempo de função sexual satisfatória;

• Generalizado: designa casos em que o problema ocorre em todas as relações sexuais do paciente;

• Situacional: que ocorre em determinada situação, com certo parceiro (a) ou após algum tipo específico de estimulação.

Além disso, é importante notar em qual fase do ciclo sexual o indivíduo manifesta seus sintomas (se mais precocemente ou perto do final) e se esse sofrimento causado pelo problema é leve, moderado ou grave.

 

QUAIS OS TIPOS DE DISFUNÇÃO SEXUAL?

 

FEMININA

Transtorno do Interesse/Excitação Sexual Feminino

Esse transtorno apresenta: 

Ausência ou redução do interesse pela atividade sexual e pensamentos ou fantasias sexuais/eróticas;

Pouca ou nenhuma iniciativa e receptividade para a atividade sexual;

Ausência ou redução na excitação/prazer sexual durante a atividade sexual em quase todos ou em todos os encontros sexuais;

Ausência ou redução do interesse/excitação sexual em resposta a quaisquer indicações sexuais ou eróticas, internas ou externas;

Ausência ou redução de sensações genitais ou não genitais durante a atividade sexual em quase todos ou em todos os encontros sexuais.

Transtorno do Orgasmo Feminino

Esse transtorno é caracterizado por retardo, infrequência acentuados, ausência de orgasmo ou mesmo uma intensidade muito reduzida de sensações orgásmicas em ao menos 75% de suas relações sexuais, por mais de seis meses.

 

MASCULINA

Ejaculação retardada

Consiste na baixa frequência marcante ou ausência de ejaculação em ao menos 75% de suas relações sexuais, por mais de seis meses, a despeito da presença de estimulação sexual adequada e do desejo de ejacular. Normalmente o diagnóstico é feito a partir do relato do paciente.

Transtorno Erétil

Caracterizado pela apresentação de dificuldade acentuada em obter ereção durante ou até o final da atividade sexual ou uma diminuição relevante na rigidez erétil. Isso em ao menos 75% de suas relações sexuais por mais de seis meses.

Ejaculação prematura ou precoce

Esse transtorno consiste em um padrão persistente ou recorrente de ejaculação que ocorre durante a atividade sexual com a parceira dentro de aproximadamente um minuto após a penetração vaginal e antes do momento desejado pelo indivíduo. 

Também pode ocorrer antes mesmo da penetração. O DSM ressalta que embora o diagnóstico também possa ser aplicado a indivíduos envolvidos em atividades sexuais não vaginais, não há critérios específicos para o tempo de duração dessas atividades.

Transtorno do Desejo Sexual Masculino Hipoativo

Nesse caso, o homem apresenta pensamentos ou fantasias sexuais/eróticas e desejo para atividade sexual deficientes (ou ausentes) de forma persistente ou recorrente por mais de seis meses. O julgamento da deficiência é feito pelo clínico, levando em conta fatores que afetam o funcionamento sexual, tais como idade e contextos gerais e socioculturais da vida do indivíduo.

 

DISFUNÇÕES PRESENTES EM AMBOS OS SEXOS

Transtorno da Dor Gênito-pélvica/Penetração

Ocorre quando o paciente apresenta uma ou mais dificuldades nas seguintes situações:

Penetração vaginal durante a relação sexual;

Dor vulvovaginal ou pélvica intensa durante a relação sexual vaginal ou nas tentativas de penetração;

Medo ou ansiedade intensa de dor vulvovaginal ou pélvica em antecipação, durante ou como resultado de penetração vaginal;

Tensão ou contração acentuada dos músculos do assoalho pélvico durante tentativas de penetração vaginal.

Disfunção Sexual Induzida por Substância/Medicamento

É caracterizada pela apresentação de perturbação clinicamente significativa na função sexual havendo predominância no quadro clínico e evidências a partir da história, do exame físico ou de achados laboratoriais.

Também é analisado se os sintomas se desenvolveram durante ou logo após intoxicação ou abstinência de alguma substância, ou após exposição a um medicamento em que a substância é capaz de produzir os sintomas.

Os sintomas desse tipo de disfunção sexual não são muito claros. Isso porque existe uma certa falta de informações sobre os efeitos colaterais sexuais dos tratamentos, mas, de maneira geral, os dados sobre o caso referem-se aos efeitos de medicamentos antidepressivos.

 

CONCLUSÃO

A disfunção sexual é caracterizada por qualquer condição que torne o indivíduo capaz de participar do ato sexual com satisfação e pode estar presente tanto na vida de homens quanto de mulheres.

Nesta matéria, você descobriu o que são, quais os tipos e quais são os sintomas da disfunção sexual. Ressaltamos que qualquer desconforto ou perturbação durante as relações, sendo persistentes ou não, não devem ser ignoradas. Sempre consulte um médico especialista.

Gostou desse conteúdo? Não esqueça de compartilhá-lo com alguém que também precisa saber disso!

 

 

 

As informações desse artigo foram retiradas do link a seguir, para ler mais acesse: https://educa.cetrus.com.br/disfuncao-sexual-o-que-e-e-quais-sao-as-principais/