08/02/2022

Como conhecer meu corpo

COMO CONHECER O MEU CORPO

Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo – USP, cerca de 40% das mulheres não se tocam. Tenho certeza que a pergunta "Como conhecer meu corpo?" já pairou sobre seus pensamentos, e esse é um questionamento comum entre mulheres já que, ao contrário dos homens, fomos constantemente desestimuladas a nos conhecer sexualmente e em outras áreas da vida.

Mas graças aos debates e ao empoderamento feminino, essas questões estão sendo cada vez mais discutidas e neste artigo você vai encontrar mais um conteúdo que enfatiza a importância de conhecer seu próprio corpo.

 

A importância de conhecer o próprio corpo

Você já se questionou o motivo de mulheres não serem estimuladas a conhecer o próprio corpo? Porque um hábito tão saudável é reprimido a nós?

Quando falamos sobre autoconhecimento do corpo, não necessariamente estamos focando na sexualidade, é claro que tudo em nós está interligado, mas conhecer o nosso corpo vai muito além disso.

Rastrear o ciclo menstrual, mudanças físicas e emocionais, gatilhos do dia a dia e como nosso corpo reage ao disparo constante de informações, nos permite tomar posse do que sempre foi nosso – mas que por algum motivo esquecemos –  nosso corpo, nossas sensações e a maneira com que enfrentamos sentimentos e obstáculos que, por mais que nós os não percebemos, interferem diretamente no funcionamento do seu organismo.

 

Como aprender a conhecer seu próprio corpo

Se você chegou nesse artigo provavelmente quer iniciar ou já está na jornada de autoconhecimento. Agora que você já conhece alguns dos benefícios, vamos a algumas dicas que podem te ajudar na hora de conhecer o próprio corpo.

Se toque

A DYÔ sempre vai bater nessa tecla. Até porque pelo que já vimos aqui, é cientificamente comprovado que os benefícios em se tocar são inúmeros. Sejam físicos ou emocionais, eles estão presentes nessa jornada de autoconhecimento, e se tocar permite que você acesse seus desejos, fantasias, zonas erógenas que seu parceiro ou parceira ainda não explorou, além de claro, permitir que você conheça a anatomia e as funcionalidades do seu corpo.

Acesse seus limites

Se autoconhecer nem sempre é um mar de rosas, às vezes acessamos partes de nós que não nos deixam tão confortáveis, mas é importante entender que essa etapa é fundamental para acessar seus limites, limitações e o mais importante: ensinar não só aos outros mas também a si, como você funciona.

Não é segredo que principalmente as mulheres são constantemente pintadas de seres heroicos e fortes 24 horas por dia, o que honestamente, mascara uma sobrecarga absurda em nós. Então saiba reconhecer que talvez, ser multitarefas, trabalhar 8 horas por dia fora de casa e mais 8 horas em casa, não deve ser sinal de força e sim um alerta de que você também merece ser cuidada e que ter e pedir ajuda, é seu direito.

Vá além do orgasmo

Conhecer o próprio corpo vai muito além da masturbação e do orgasmo. Experimente testar ambientes pro seu corpo, tome um banho ouvindo sua playlist preferida, passe um óleo corporal pós banho e faça uma automassagem. Se olhe no espelho e nomeie o que você gosta no seu corpo. 

Crie uma conexão com você, seu corpo agradece!

Faça terapia

Apesar de muitos acreditarem que ela serve apenas para resolver questões quando existe algo errado, a terapia é uma das melhores ferramentas de autoconhecimento que existem. Ter um feedback profissional com certeza vai te dar uma outra perspectiva sobre como você pensa, age e lida com as situações, coisas que influenciam diretamente na sua relação com seu corpo.

 

O que descobrimos a partir do autoconhecimento?

As descobertas do autoconhecimento normalmente começam a partir de perguntas e não de respostas. Então se você tem mais dúvidas do que certezas, você está no caminho certo para se conhecer.

O primeiro passo é se questionar. Será que a maneira com que você sente prazer é a melhor maneira pro seu corpo? Porque seu corpo funciona assim? O que fez com que você sentisse algo diferente em uma situação que já aconteceu tantas vezes?

São muitas possíveis respostas. E o autoconhecimento pode abrir descobertas muito diversas como permitir que você entenda como o seu ciclo menstrual funciona e como isso interfere nas mudanças do seu corpo, descobrir como seu prazer pode ser mais explorado, entender como seu corpo reage ao estresse, saber reconhecer os sinais que seu corpo dá quando algo está errado ou como atingir um orgasmo mais facilmente –  já que você conhece como seu corpo funciona.

 

Por que o orgasmo relaxa?

Falando em orgasmo, você sabia que conhecer seu próprio corpo pode te aliviar do estresse?

Partindo do princípio que no momento em que entendemos como nosso corpo funciona sexualmente fica muito mais fácil atingir o orgasmo, é certo que é super possível sentir todos os benefícios que o prazer pode proporcionar.

De acordo com um artigo publicado no The Journal of Sexual Medicine, durante a relação sexual, o fluxo sanguíneo e a frequência cardíaca aumentam significativamente, o que permite a chegada ao clímax ou o orgasmo. E a principal característica do orgasmo é uma contração seguida de um intenso relaxamento, capaz de aliviar as tensões musculares, alívio da ansiedade, sensação de bem estar e relaxamento.

 

O Autoconhecimento e a mulher DYÔ

O número de mulheres que nunca se tocaram ou que não conhecem o próprio corpo é expressivo e mostra na prática como a desestimulação do contato com prazer afeta o público feminino.

Felizmente, o debate sobre esse assunto e os benefícios de conhecer o próprio corpo estão entrando cada vez mais em cena para desmistificar o prazer das mulheres e a jornada de autoconhecimento.

Conhecer o próprio corpo está intimamente ligado à sexualidade mas abrange temas emocionais e físicos que precisam ser explorados, seja com a masturbação, momentos de conexão com o corpo ou terapia.

E é isso que te torna uma mulher DYÔ – mulheres que se apropriam da sua potência e reivindicam o próprio corpo, afinal ele é a sua casa.

Quer despertar sua mulher DYÔ? Nós te mostramos o caminho!